terça-feira, janeiro 30, 2007

Limites da tolerância

Tolerância provém do latim tolerantia, que por sua vez procede de tolero, e significa suportar um peso ou a constância em suportar algo. O filósofo Tomás de Aquino disse que a tolerância é o mesmo que a paciência. Quem é forte é paciente, mas não vice-versa, pois a paciência é parte da fortaleza. A palavra tolerância surgiu nos conflitos religiosos do século 16, época das guerras religiosas entre católicos e protestantes. Nesse período muito se falou de tolerância religiosa, eclesiástica ou teológica. Hoje em dia também se tolera (pacientemente) em pontos que não são essenciais de uma determinada doutrina mesma que seja em detrimento da mesma, mas para uma melhor convivência social.

Já em meados do século 19, “maison de tolérance” era a casa ou zona de prostituição. Muitos toleravam esses locais procurando evitar, assim, a disseminação desses costumes em toda toda a sociedade. A partir daí a tolerância estendeu-se ao livre pensamento e, no século 20 passou a ser acordo internacional com intenção de ser exercida, através da Carta aos Direitos Humanos em 1948, também através de algumas ongs e de governos não totalitários.

Na medicina, a palavra tolerância é utilizada para significar a aptidão do organismo para suportar a ação de um medicamento, um agente químico ou físico. Assim, as diferentes espécies toleram de diferentes modos os microorganismos – alguns adoecem e morrem, outros nada ocorre. O nível de tolerância à radiação tem tal limite. A tolerância é o limite do desvio admitido dentro das características exatas de um objeto fabricado ou de um produto e as características previstas. Não são todos que suportam os medicamentos. Cada caso é um caso.

Num processo de tentativa e erro, as pessoas buscam soluções para viver consigo e com as demais. Tolerar é assim aceitar os limites, ser paciente. A paciência é justamente aceitar o desagradável, com bom humor. Muitas vezes tendemos a ser complacentes com os desvios de nossa conduta e implacáveis com os outros – não lhes damos o tempo necessário para mudar. A verdade é que somos limitados, e isto se manifesta no modo tosco que nos relacionamos com as pessoas. A distância que existe entre as pessoas, em parte é criada por cada um. Percebemos muitas vezes que com alguns, já num primeiro momento se consegue chegar perto, falar sem gritar ou mandar mensageiros, mas nem sempre é assim. É preciso usar a inteligência para encontrar o caminho da comunicação entre as pessoas.

Nossas limitações são patentes. Não somos o que queremos, não fazemos tudo que sonhamos, não temos o dom de estar onde desejamos. É dentro desses limites que nos movemos. Conhecer os limites pessoais e os outros é uma tarefa que dura toda a vida. A tolerância é uma das tantas virtudes necessárias para elevar o ser humano à condição de civilidade. S.P. Rouanet a vê “como passagem para um estágio mais civilizado e menos mecânico de convívio das diferenças”. A tolerância deve ser um ato constante de prevenção e educação. Dessa forma é uma espécie de prevenção contra o dogmatismo, para que este não vire fanatismo (na dimensão pessoal), fundamentalismo (na dimensão religiosa) e totalitarismo (na dimensão de Estado ou de Governo).

Para muitos pensadores, a tolerância é uma virtude necessária para o exercício das coisas pequenas do cotidiano, um exercício necessário para se conquistar a sabedoria. A pessoa que se pretende possuir “a verdade”, ou melhor, “a certeza”, termina sendo intolerante em aceitar outros posicionamentos, se fechando a escuta de tudo que apresente diferente ou incompreensível ao seu esquema conceitual de fala e ação. Um exemplo é o moralista, in-tolerante com os que possuem valores diferentes do seu. Sabemos se tratar de um moralista quanto sofremos a imposição de seus valores, baseado em sua “certeza moral”. Ele, o moralista, carrega a ambição de impor a todos, universalizando seus valores como certos.

A tolerância deve ter limites? Para o escritor José Saramago, “a tolerância para no limiar do crime. Não se pode ser tolerante com o criminoso. Educa-se ou pune-se”. Nesse sentido, não se pode ser tolerante com a tortura, o estupro, a pedofilia, a escravidão, o narcotráfico, o terrorismo, a guerra. Já o filósofo Vladimir Jankélévich diz que “a tolerância não vale, pois, em certos limites, que são os de sua própria salvaguarda e da preservação de suas condições de possibilidade”. O filósofo Karl Popper questiona: “Se formos de uma tolerância absoluta, mesmo para com os intolerantes, e se não defendermos a sociedade tolerante contra seus assaltos, os tolerantes serão aniquilados, e com eles a tolerância”. Fica aí a pergunta para você leitor pensar: “Uma democracia deve ou não impor limites de tolerância tendo em vista a ânsia dos intolerantes pelo poder?.

quinta-feira, dezembro 28, 2006

Educação e saúde são as principais prioridades no município de Mutuípe

Quem vê a pequena e bucólica Mutuípe atualmente, não imagina como ela surgiu. Situada no sudeste do Estado, a 116 km de Salvador, o município originou-se de uma pequena aldeia de índios Cariris, por volta de 1860. O próprio dono da terra, um descendente da tribo, trocou a área da cidade por bens de subsistência: uma espingarda velha e vísceras de um boi. O comprador, o senhor Manoel João da Rocha, fez nascer no solo em que hoje fica o município, uma fazenda que levava o nome de um pássaro abundante na região: Fazenda Mutum. Mais tarde, o lugar foi designado de Mutuípe, já que na língua tupi-guarani significa “cidade do mutum”.

A Fazenda Mutum foi, portanto, o início do povoamento da atual cidade de Mutuípe. Para o seu desenvolvimento, concorreram de maneira decisiva a fertilidade da área, a proximidade do Rio Jiquiriçá e a estrada de ferro construída em 1905. Mutuípe tem hoje uma economia intrinsecamente vinculada ao desenvolvimento do setor primário, com destaque para a agricultura, especificamente a monocultura do cacau, apesar da difícil situação, já que a “vassoura de bruxa” tem dizimado as plantações da região sul da Bahia, inclusive as do município.

EDUCAÇÃO COMO ESTRATÉGIA - A atual gestão do prefeito Luis Carlos Cardoso tem visto a educação como uma área estratégica. Isso se traduz em políticas que visam possibilitar o acesso de todos à escola; a qualificação e humanização do currículo; a valorização dos profissionais da educação e, efetivamente, oportunizar a construção coletiva e comunitária de uma nova escola, transformada conceitual e organizativamente. O Sistema Municipal de Ensino conta atualmente com 54 escolas, sendo cinco na zona urbana e 49 na zona rural.

Em Mutuípe só há escola de ensino fundamental de 5ª a 8ª série na zona urbana. Por isso é que o município precisa transportar todos os estudantes do Ensino Fundamental II da zona rural para a zona urbana, chegando a investir cerca de R$ 60 mil reais mensais em transporte escolar, o que tem dificultado a implementação de outras políticas que visam maior qualidade para a educação. Mutuípe conta atualmente com transporte escolar digno a todas as regiões do município, durante os três turnos. Os alunos universitários de várias cidades também usufruem dessa estrutura.

E as ações não param por aí. A prefeitura ampliou o número de vagas na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, bem como aumentou a oferta de educação de jovens e adultos nas zonas rural e urbana. Foram implementados os Programas de Alfabetização Solidária e o Brasil Alfabetizado. Mutuípe possui 88 professores com nível superior. Outras ações fundamentais na área educacional foram a ativação do Barracão Cultural, bem como a intensificação das atividades culturais no município.

SAÚDE COMEÇA PELA BOCA - Outro setor que a prefeitura de Mutuípe tem dado total atenção é a saúde. Pensando nesta área tão delicada quanto fundamental, o prefeito Luis Carlos Cardoso implantou o Programa Sorria Mutuípe, uma promoção da saúde bucal nas escolas de 1ª a 4ª série da rede municipal da zona urbana e rural. Aplicação de flúor, escovação supervisionada e ações educativas estão dando à cidade um novo sorriso. Além disso, foi inaugurada a unidade de Saúde Bucal, atingindo as comunidades do Programa Saúde da Família (Cajazeira e Santo Antônio), realizando tratamento educativo, preventivo e restaurador no povoado de Duas Barras do Fojo.

As consultas oftalmológicas mensais, que têm priorizado o atendimento para crianças de 1ª a 4ª série da rede escolar municipal, estão sendo realizadas após triagem feita por professores capacitados. A excelente execução de todas as campanhas de vacinação promovidas pelo Ministério da Saúde tem feito Mutuípe atingir todas as metas. Além disso, todas as unidades de saúde foram reformadas para um melhor e mais eficaz atendimento à população mutuipense; cinco veículos foram adquiridos com recursos próprios e um trailer foi estruturado com equipamentos odontológicos e cinco Farmácias Básicas foram implantadas.


Direito e Cidadania são palavras chaves na localidade. Depois da criação da Secretaria de Ação Social foram expedidas centenas de carteiras de trabalho e identidade, construção de sanitários e casas populares, implantação do Programa de Combate a Exploração e Abuso Sexual Infanto-Juvenil – Sentinela. A creche Emília Gomes atende mais de 300 crianças diariamente. Atendimento psicossocial às famílias carentes. Implantação do Projeto de ervas nas comunidades de Pindoba e Pastinho (Parceria com a UFRB). Contratação de sete assistentes sociais e quatro psicólogas, diariamente prestando serviços a comunidade. As ruas são pavimentadas e arborizadas. Recentemente foi inaugurada a ponte Lourival Barbosa Ramos. A prefeitura de Mutuípe sabe que muito ainda precisa ser feito, mas que também muito já foi feito, transformando a cidade em um lugar melhor para se viver.

Jacobina é aprovada na 1ª etapa do "Projeto Amigo da Criança"

O prefeito Rui Macedo recebeu comunicado oficial de que a Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e o Programa Prefeito Amigo da Criança aprovaram o município de Jacobina na 1ª etapa de avaliação. Dessa forma, foi reconhecido como Prefeito Amigo da Criança 2005-2006 pelos compromissos assumidos na implementação de políticas em defesa dos direitos das crianças e adolescentes do município.

O Programa Prefeito Amigo da Criança tem como desafio contribuir para qualificar a atuação dos governos municipais que se integrarem à Rede Prefeito Amigo da Criança, na implementação de políticas públicas com foco na transformação da realidade local das crianças e adolescentes e consolidação de seus direitos, a partir do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Neste sentido, o programa pretende construir instrumentos e mecanismos de acompanhamento da atuação das gestões municipais, oferecer retornos analíticos e qualitativos sobre as realizações em curso nos municípios da Rede e articular apoio técnico para o desenvolvimento de ações. Propõe às gestões municipais uma nova forma de gerir políticas públicas e uma nova proposta que favorece a participação social, a integração das ações do poder público e da sociedade, a otimização de recursos e a visibilidade das ações bem sucedidas. Um novo modelo de gestão que garanta a melhoria da qualidade de vida e a consolidação dos direitos da criança e do adolescente.

Para a Fundação, se em cada município, governo e sociedade somarem esforços para conhecer em profundidade e abrangência os problemas que afetam a população infanto-juvenil, torna-se possível realizar um planejamento estratégico e participativo com impacto nas condições de vida desse seguimento, rumo a um futuro melhor para as novas gerações.

De acordo com a superintendente da Fundação Abrinq, Sandra Amaral de Oliveira Faria, nessa primeira etapa, “avaliamos se as condições necessárias para a consolidação de políticas públicas municipais estão asseguradas de forma a credenciar as atuais gestões integrantes da Rede Prefeito Amigo da Criança a participar da segunda etapa de avaliação com o preenchimento do Mapa da Criança e do Adolescente 2007/2008 no início de 2008”. Na oportunidade, explica, serão analisadas a evolução dos indicadores sociais de atenção à criança e ao adolescente e a ampliação da cobertura da rede de serviços.

A Fundação Abrinq parabenizou o município de Jacobina pelo esforço com que organizou as informações e as encaminharam ao Programa. No Brasil foram 1.155 municípios que conseguiram fazê-lo dentro do prazo, utilizando a ferramenta disponibilizada pelo PPAC. Nesta primeira etapa, o município de Jacobina foi avaliado em quatro eixos: promovendo vidas saudáveis, acesso à educação de qualidade, proteção das crianças contra os maus-tratos, exploração e violência e o OCA - Orçamento da Criança e Adolescente. O trabalho de levantamento e acompanhamento do programa está sob a coordenação da Presidente da Comissão Municipal de Avaliação e Acompanhamento, Maria do Socorro Soares Teixeira Lopes e a Articuladora municipal Rúbia Mara de Sousa Lapa Cunha, além de toda a equipe da Secretaria de Trabalho e Bem Estar Social.

Dos 1.155 municípios que preencheram o Mapa da Criança e do Adolescente, 842 receberam o Selo Prefeito Amigo da Criança, referente ao período 2005/2006. O prefeito Rui Macedo afirmou a importância de cuidar das crianças e adolescentes. “Investir na criança é ter perspectiva, ter futuro. É essa sempre foi nossa prioridade”.

CrediBahia homenageia agentes

O posto do CrediBahia de Correntina, no Oeste do estado, apresentou o melhor desempenho em 2006, dentre os que contam com mais de um ano de atividade. A avaliação foi realizada pelos parceiros do programa estadual de microcrédito - Secretaria do Trabalho, Desenbahia e Sebrae - que adotou como critérios os índices de produtividade e o controle da inadimplência.

O anúncio sobre os melhores do ano foi feito durante o III Encontro de Agentes de Crédito do CrediBahia, ocorrido no dia 13 passado, na Secretaria do Trabalho. A agente líder do posto de Correntina, Edvânia Cerrano, foi premiada com uma viagem a Vitória, no Espírito Santo, onde participou de evento promovido pelo programa de microcrédito daquele estado, além de receber placa e diploma alusivos.

Ainda pelo desempenho de Correntina, recebeu placa comemorativa a agente Elisabete da Silva Santos. Os agentes Celestina Novaes dos Santos e Flávio Brito de Oliveira (de Barra do Choça), José Orlando Nogueira e Maria Alice Lima Alves (Livramento de Nossa Senhora), também foram homenageados, por seus postos haverem alcançado, respectivamente, a segunda e a terceira colocação. O III Encontro de Agentes de Crédito do CrediBahia teve como tema "O microcrédito como instrumento de política pública". (Fonte: Ascom da Desenbahia)

Ilhéus recadastra cartão de usuários do SUS

Ilhéus iniciou o recadastramento de cartão dos usuários do Sistema Único de Saúde, o Cartão Nacional de Saúde. Agentes comunitários fazem o recadastramento durante visitas às residências, segundo a secretária municipal de Saúde, Eliene Oliveira. O último cadastramento foi feito há cerca de quatro anos. A meta da prefeitura é intensificar o trabalho para que todo ilheense tenha o seu cartão magnético de acesso aos serviços públicos de saúde, desde a rede básica à internação hospitalar.

A secretária disse que a população pode aguardar em casa a visita do agente comunitário. “Não há a necessidade da pessoa se deslocar até a unidade de saúde para fazer o cadastramento”, observa. Para Eliene, o cartão magnético significa uma evolução para o SUS, pois ele tem validade nacional e o município que prestar o atendimento ao cidadão não sofrerá mais com a “evasão” da receita. Eliene acredita que o recadastramento seja concluído no prazo de seis meses.

Além de atualizar os dados do paciente, também poderão ser feitos novos cartões para usuários ainda não cadastrados. Os agentes solicitarão documento de identificação pessoal e comprovante de residência ou cartão cidadão. “Com a atualização dos dados sendo feita em domicílio, nós queremos garantir tranqüilidade aos usuários do SUS”, afirma a secretária de Saúde.

Cartão SUS - A partir da criação da rede de cartão SUS, o município e o Ministério da Saúde podem fazer um acompanhamento individualizado do histórico de atendimento do paciente. Isso quer dizer que será possível identificar todas as vezes que o usuário foi atendido na rede pública de saúde e, também, quais os serviços prestados ao paciente. A secretária Eliene Oliveira diz que, dentre os objetivos desta ação, destacam-se a construção de uma base de dados de histórico clínico e a identificação instantânea do paciente e a agilização do atendimento.

Outro ganho identificado pela secretária é o melhor acompanhamento, controle e avaliação do serviço prestado. Para o município, mais uma vantagem será a garantia de recebimento pelo atendimento oferecido. “Muitas vezes, o sistema municipal de saúde não é ressarcido de um serviço quando o paciente é oriundo de outra cidade”, diz. O cartão eliminará essa distorção, acredita. (Fonte: Ascom de Ilhéus)

Horário de atendimento da prefeitura volta para a tarde

Em decreto assinado pelo prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, pelo secretário de Governo, Paulo Fontes, e pela secretária de Administração, Acácia Pinho, ficou determinada nova mudança de horário no funcionamento da prefeitura para o atendimento ao público, que volta a ser das 12 às 18 horas, a partir do dia 02 de janeiro.

O decreto 7.645, de 13 de dezembro de 2006, retorna o horário de expediente externo da prefeitura ao que era no início do governo, já que, segundo o secretário Paulo Fontes, cessaram as razões que determinaram a mudança de horário. Com a chegada do verão, com um período maior de luminosidade diária, e o início de um novo exercício orçamentário, o prefeito achou conveniente retomar o horário anterior de trabalho.

O decreto 7.645 revoga o decreto 7.567, de 24 de julho de 2006, que determinou a mudança de horário, cessando os seus efeitos, e ainda as disposições em contrário, entrando em vigor a partir de sua assinatura.

Com a mudança de horário, já a partir do dia 02 de janeiro, todos os órgãos da administração centralizada, descentralizada e fundacional passam a fazer o atendimento ao público a partir das 12 horas, encerrando o expediente às 18 horas, excetuando-se aqueles em que não pode haver solução de continuidade nos serviços. (Fonte: Ascom de Itabuna)

CCZ presta contas de trabalho à população

O coordenador do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Paulo Luna, prestou contas ao diretor do Departamento de Vigilância à Saúde, Manoel Matos, na última terça-feira, 26, dos trabalhos realizados pelo centro neste ano de 2006, após dar por encerradas as atividades neste período.

Segundo Luna, o trabalho extensivo na área de combate às doenças transmitidas por animais para seres humanos foi coroado de pleno êxito, através de um grande esforço para realizar uma cobertura vacinal segura de cães e gatos contra a raiva animal, protegendo, desta forma, a população contra uma doença que é letal e não tem cura.

Outro trabalho realizado pelo centro foi a identificação e erradicação de casos de Leishmaniose canina, em todo o município e em municípios vizinhos como Barro Preto, onde foram identificados e tratados cinco casos confirmados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), em Salvador, com base em amostras colhidas pelo CCZ.

Paulo Luna afirmou que o objetivo do Centro de Zoonoses sempre foi o de procurar resolver todos os casos de suspeita de doenças denunciados, através do tratamento destas e em especial da profilaxia, como foi feito com relação à raiva, com a cobertura vacinal de mais de oitenta por cento dos animais em nosso município.

O atendimento domiciliar ao público e no próprio centro também é um dos procedimentos do CCZ, que realiza, além da vacinação de animais, o receituário de medicamentos e pequenas cirurgias, sempre sob a responsabilidade de profissionais veterinários e técnicos do próprio centro.

A falta de equipamentos, veículos adaptados, funcionários e aparelhos nunca foram um impedimento para que o CCZ realizasse com afinco as suas tarefas. “As dificuldades que temos são reais e conseqüência da realidade financeira da maior parte das prefeituras do país, o que não serve de desculpa para não fazermos sempre o possível e, às vezes, o impossível no nosso trabalho”, avaliou Luna.

Uma reclamação feita pelo coordenador do CCZ foi com relação ao Conselho Regional de Medicina Veterinária que, segundo Paulo Luna, tem dificultado o desenvolvimento de um trabalho arrojado e inovador, com sucessivas representações junto ao Ministério Público.

Estatuto - A criação de um Estatuto do CCZ, que determina como deve proceder e funcionar o Centro de Controle de Zoonoses de Itabuna, foi um outro ponto destacado pelo coordenador, o que, segundo ele, facilita o acesso de estudantes da Emarc e da Uesc nos estágios supervisionados.

Para Luna, este documento é um instrumento de grande importância para o planejamento de atividades e estratégias de atuação do CCZ, no médio e longo prazo, possibilitando delimitar e direcionar a assinatura de convênios e a captação de recursos necessários para o desenvolvimento de suas atividades.

Chagas - Uma situação que preocupa atualmente a coordenação do CCZ é a desconfiança de um caso de Doença de Chagas em nosso município. A possibilidade da doença apareceu após um morador da zona rural de Itabuna comparecer ao centro trazendo um “besouro”, que o havia picado, identificado como um barbeiro (Triatomídeo) de uma espécie transmissora do protozoário Tripanosoma cruzi, causador da doença.

O CCZ aguarda o resultado do exame de sangue do paciente para que se confirme a presença do protozoário. Uma visita de técnicos do centro à região onde mora o paciente identificou a presença endêmica (natural) do barbeiro, que devido à devastação das matas, seu habitat natural, está ocupando espaços nas casas dos moradores da localidade, o que preocupa os técnicos do CCZ, pela possibilidade de novos casos da doença. (Fonte: Ascom de Itabuna)

Prefeito Fernando Gomes sorteou carro da Campanha de Natal da CDL

Ao participar no início da noite da última terça-feira, dia 26, do sorteio do carro 0Km que foi um dos principais prêmios da campanha “Natal de Casa Cheia no Comércio de Itabuna”, promovida pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) em parceria com a Prefeitura Municipal, o prefeito Fernando Gomes ressaltou a importância do apoio às ações voltadas para o fortalecimento do comércio local. A ganhadora do carro, cujo cupom foi sorteado pelo prefeito, foi a consumidora itabunense Cosmira Borges Souza, moradora do nº 357 da rua Carlos Teixeira Barreto, no bairro São Caetano.

Fernando revelou que a participação da Prefeitura de Itabuna, através da Secretaria de Indústria e Comércio, na campanha promovida pela CDL neste Natal foi concretizada com o repasse de uma verba no valor de R$ 40 mil, investidos na aquisição do carro e na instalação da iluminação e decoração natalina das artérias principais no setor comercial da cidade. Pelo acordo firmado com a CDL, o dinheiro será repassado em quatro parcelas nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março.

“Evidentemente que isto ajuda a aquecer as vendas no comércio e o resultado positivo está comprovado pelos 3 milhões e 800 mil cupons que foram depositados na urna da CDL até o sorteio do carro”, destacou o prefeito. Até o final da campanha, previsto para acontecer no dia 4 de janeiro com o sorteio de uma casa no valor de R$ 35 mil, a entidade representante dos lojistas espera reunir os 40 milhões de cupons que foram distribuídos entre as lojas participantes.

Receita - O prefeito disse ainda que a participação da prefeitura nas campanhas promovidas pela CDL é um fator importante porque, ao tempo que incentiva o crescimento nas vendas, se traduz também no aumento da receita municipal , através do recolhimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). “A prefeitura tem, sim, que continuar mantendo esta parceria e fazendo este investimento não só no Natal, como no São João, no Dia das Mães ou em qualquer outras ação que vise estimular as vendas, atraindo consumidores não só de Itabuna como de outros municípios da região Sul e Extremo Sul, ajudando a consolidar a cidade como pólo do interior da Bahia”, afirmou Fernando Gomes.

Também participando do sorteio. realizado nas dependências do Jequitibá Plaza Shopping, o secretário de Indústria e Comércio, Manoel Lopes, acrescentou que com os 40 milhões de cupons distribuídos a expectativa da CDL era uma movimentação em torno de R$ 80 milhões. O secretário lembrou que se forem acrescentados nesta estatística os lojistas não participantes da campanha, as vendas do Natal no comércio de Itabuna ultrapassará os R$ 100 milhões. Os cupons são distribuídos a cada R$ 20 reais comprados em uma das lojas participantes da promoção.

“A cada campanha estamos consolidando a parceria existente entre a prefeitura e o comércio, através das entidades representativas dos comerciantes, e é uma condição para o fortalecimento da cidade como pólo regional”, disse Lopes. O secretário ressaltou que com o retorno para Itabuna, através do recolhimento do ICMS, a população mais carente é beneficiada com investimentos em obras e programas sociais. Ele destacou ainda o fato de a ganhadora do carro ter sido da cidade de Itabuna. Cosmira Souza realizou suas compras na loja Du Lar Móveis. (Fonte: Ascom de Itabuna)

Prefeitura repassa benefício do programa Agente Jovem

A Secretaria de Assistência Social e Trabalho da Prefeitura de Ilhéus realiza, nesta quinta-feira, o pagamento da bolsa-auxílio aos beneficiários do Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano. A iniciativa, fruto de parceria do Município com o Governo Federal, contempla 175 adolescentes de 15 a 17 anos em Ilhéus.

De acordo com a Secretaria, a quitação corresponde à 11ª parcela de 2006, conforme agendamento do Ministério do Desenvolvimento Social. Para receber o repasse, as famílias deverão comparecer ao estádio Mário Pessoa, a partir das 8 horas da manhã. O atendimento será prestado até as 15 horas.

Além do complemento à renda de famílias carentes, o Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano oferece atividades sócio-educativas aos adolescentes, sempre no turno oposto ao que eles freqüentam a escola. Em Ilhéus, são beneficiados jovens do Couto, Nossa Senhora das Vitórias, Barra, Malhado, Banco da Vitória, Princesa Isabel e Teotônio Vilela.

BOLSA FAMÍLIA - A Secretaria de Assistência Social e Trabalho efetuou, nesta quarta-feira, a entrega de 3 mil cartões magnéticos a beneficiários do programa Bolsa Família. O atendimento aconteceu no ginásio de esportes Herval Soledade e contou com o apoio da Caixa Econômica Federal, que é o agente financeiro do programa.

A Prefeitura espera concluir a entrega de 10 mil cartões até o final de janeiro. Desse total, 6.632 referem-se a novos beneficiários e 3.368 vão para pessoas que já eram contempladas por programas como Bolsa Escola, Peti e Auxílio Gás. (Fonte: Ascom de Ilhéus)

Prefeitura vai construir praça e quadra no Hernani

O prefeito de Ilhéus, Valderico Reis, acatou sugestão da comunidade do Hernani Sá e vai assinar ordem de serviço para a urbanização de uma área verde no bairro, situado na zona sul da cidade. A proposta foi formulada por uma comissão de moradores, que se reuniu ontem com o prefeito para tratar do assunto.

A comissão destacou a lei municipal de número 2.892, de 26/12/2000, que dispõe sobre a construção de uma área de lazer no Hernani Sá. Apesar de ter sido sancionado há seis anos, o projeto jamais saiu do papel. “Agora, vamos atender essa reivindicação legítima da comunidade”, afirmou o prefeito durante o encontro com os moradores.

Para acatar a solicitação, o prefeito vetou projeto de lei que doava a área para a construção de um templo religioso. “Apesar de entendermos a importância dessa obra, não podemos deixar de considerar o peso maior de uma reivindicação do conjunto da comunidade”, considerou Valderico Reis.

Os moradores foram representados por Roberto Corsário e pela presidente do Conselho de Segurança da Zona Sul, Maria Eliene Ribeiro. Também fazem parte da comissão Abiel da Silva Santos, Alberto Nogueira da Silva, Alfredo Amorim Silveira e José Luís Assunção. (Fonte: Ascom de Ilhéus)

quarta-feira, dezembro 27, 2006

Colégio de Mucugê é um dos destaques baianos na pesquisa Aprova Brasil 2006

Das 33 escolas públicas mapeadas em 14 Estados pela pesquisa Aprova Brasil – O direito de aprender, do Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), apresentado em Brasília no último dia 19, duas são da Bahia: Colégio Estadual Horácio de Matos, em Mucugê, e Escola Municipal de Maio, Salvador. O estudo mostrou que o que faz a diferença na qualidade do ensino é o comprometimento e a qualidade do professor, a participação dos estudantes, a participação da comunidade e uma prática pedagógica que supere a tradição da sala de aula e o quadro.

A pesquisa, que objetivou identificar colégios onde crianças e adolescentes aprendem mesmo em condições desfavoráveis, evidenciou também que, além dos bons resultados, as escolas têm em comum a localização em pequenos municípios ou áreas urbanas periféricas e alunos de baixa renda. As escolas que fazem parte do estudo tiveram um resultado acima da média nacional na Prova Brasil, realizada pelo MEC no ano passado, que avaliou o desempenho dos estudantes da 4ª e 8ª séries em língua portuguesa (leitura) e matemática.

O Ministro da Educação, Fernando Haddad ressaltou que os valores humanos devem ser estimados nas escolas brasileiras: “O que os estudos indicam é que as relações humanas dentro da escola precisam ser revitalizadas. Em primeiro lugar, o professor acreditar que o aluno é capaz de aprender, e o aluno acreditar no seu professor, ou seja, restabelecer a relação professor-aluno”. Para Marie-Pierre Poirier, representante do Unicef no Brasil, essas escolas são verdadeiros “milagres” que garantem o direito de aprender dos estudantes em condições adversas: “O nosso objetivo é mudar a realidade, ver o que está dando certo hoje e o que tem impacto positivo na vida das crianças”.

ESTÍMULOS - A cidade de Mucugê, situada na Chapada Diamantina, possui pouco mais de 15 mil habitantes. Aqui, onde funciona o Colégio Estadual Horácio de Matos aprovado pelo estudo do MEC, a taxa de analfabetismo entre crianças e adolescentes de 7 a 14 anos é de 35,2%. A média dos alunos da 8ª série do Horácio de Matos foi de 233,97 em português, sendo que a média no país é de 226,6, e 258,05 em matemática, contra a média nacional de 237,5. A hora do recreio é o momento também para estímulos, jogos de xadrez e damas, além de propiciar a concentração e a cognição, também driblam o espaço pequeno do pátio.

A escola funciona em um prédio escolar próprio, mas em condições físicas precárias. São 55 jovens e adultos, distribuídos em 19 salas de aula e um laboratório de informática com oito computadores, sem conexão à internet. A participação dos estudantes em projetos como o jornal mural, uma tarefa da disciplina jornalismo escolar, bem como a rádio comunitária, são alguns dos pontos altos do colégio mucugense. Os alunos também participam da escolha dos conteúdos trabalhados em sala de aula. Dos 18 professores que ensinam no Colégio Horácio de Matos, 22% têm nível superior completo.

REFERÊNCIAS - Na sala de professores há um cartaz com 14 desafios que eles devem vencer durante o ano letivo, como por exemplo, conhecer bem seu alunado e suas referências socioculturais, incentivar o pensamento independente e encorajar a autonomia, entre outros. Segundo a prefeita de Mucugê, Ana Olimpia Medrado, o fato da escola ter sido escolhido no Aprova Brasil é um reflexo do comprometimento da gestão pública, dos diretores, professores e alunos para com a educação. “É de fundamental importância para o nosso município fazer parte dos bons resultados dessa pesquisa, porque isso significa que o Colégio Horácio de Matos está realmente contribuindo não só para a cidade, mas para o Estado e para o Brasil Isso nos dá muito orgulho, provando que nossos esforços não são em vão”, salientou a gestora.

De acordo com o Unicef, os resultados do estudo serão utilizados para o desenvolvimento de programas que apóiem escolas em todo o Brasil, a partir das soluções dos colégios pesquisados. O MEC pretende ampliar a participação, incluindo também as escolas rurais. De acordo com o ministro da Educação, o primeiro resultado da avaliação representa um momento histórico para a educação. “A Prova Brasil é uma radiografia do sistema educacional que ajuda a transformar os estabelecimentos de ensino”, ressaltou. Em 2007 deverá acontecer a segunda edição do Aprova Brasil, que em 2005 reuniu 3.306.378 alunos de 40.290 escolas públicas. “Esse estudo é o primeiro de uma série que queremos realizar para oxigenar a máquina burocrática do Estado”, finalizou Haddad.

Encontro de Biodiesel de Jequié e Região

A prefeitura Municipal de Jequié vai participar, nesta quinta-feira, dia 28 no Centro Cultural ACM, do Primeiro Encontro de Biodiesel de Jequié e Região. O evento contará, entre os palestrantes, com a presença do chefe adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Napoleão Esberad de Macedo Brandão. A presença de um técnico da Embrapa será importante para discutir com os presentes a importância da produção do Biodiesel através da Agricultura Familiar.

O biodiesel é uma alternativa aos combustíveis derivados de petróleo. É biodegradável, menos poluente e fabricado a partir de recursos renováveis, tais como mamona, soja, dendê, etc. Por isto, ele é tão interessante como alternativa, visto que substitui o diesel derivado de petróleo, diminuindo sua importação e ainda movimenta a economia através do cultivo das matérias primas para sua produção.

Reveillon em Cachoeira

Promete ser das mais animadas a virada do ano no povoado da Opalma, zona rural de Cachoeira, (a 110 km de Salvador, no Recôncavo baiano) domingo dia 31 de dezembro. A festa terá início às 21 horas, com os “Morenos do Arrocha”. Logo após, cantora Adriana Mel fará a sua apresentação, seguida da “Banda Eternamente”, às 2 horas da madrugada. No dia seguinte, segunda-feira, tem mais festa para celebrar a chegada do Ano Novo na Opalma, com as seguintes atrações: “Sedução do Prazer”, “Agita Samba”, “Prá se Envolver”, Reizinho e “Dissidência”. A festa da Opalma está sendo organizada pela Secretaria de Cultura e Turismo do município de Cachoeira. (Fonte: Ascom de Cachoeira)

Missa abrilhantou noite de natal em Guanambi

A noite de natal em Guanambi ficou iluminada pela fé com a celebração de uma missa na praça Henrique Pereira Donato que reuniu milhares de fieis. A missa foi celebrada pelo Padre João com apoio de seminaristas e a participação do coral da igreja matriz. Populares e autoridades marcaram presença em um perfeito clima de natal com todos desejando paz e confraternização no ano novo que se aproxima. “Foi muito bonito a missa, se depender do nosso apoio será realizada todos os anos, caso a igreja concorde” afirmou a primeira dama Solange Coelho que não mediu esforços para colaborar na organização. O Prefeito Nilo Coelho assistiu a missa ao lado da família, de secretários e do presidente da Câmara Elder Guimarães que também ajudou na organização desta solenidade, após a missa foi realizado um show com Elomar Figueira. (Fonte: Ascom de Guanambi)

Em Pernambuco, artesanato vai da Caatinga ao aeroporto

Carnaúba, babaçu, pequi, caruá e umbu. A biodiversidade ainda pouco conhecida do sertão brasileiro é a matéria-prima de diversas comunidades que, com a exploração sustentável de plantas, flores e frutos, estão contribuindo para a preservação da Caatinga. Comercializar os produtos oriundos da região, no entanto, continua sendo um problema para os trabalhadores que vivem do artesanato local. Mas, a partir desta semana, parte deles passa a contar com um espaço de maior visibilidade para expor e vender suas mercadorias: uma loja montada no aeroporto de Petrolina, em Pernambuco, que tem capacidade para receber 150 mil passageiros por ano.

Batizada como Budega da Caatinga, a loja é resultado de uma parceria entre a INFRAERO e o Projeto de Manejo de Ecossistema do Bioma Caatinga, desenvolvido em parceria pelo Ministério do Meio Ambiente, o GEF (Fundo para o Meio Ambiente Mundial, na sigla em inglês) e o PNUD. O espaço vai comercializar os alimentos e artefatos produzidos por nove cooperativas que atuam na Caatinga. As mercadorias ficarão consignadas, e as despesas do estabelecimento serão divididas entre as entidades. A idéia é estimular o chamado mercado justo — baseado na exploração sustentável dos recursos naturais, sem a descaracterização do artesanato tradicional e sem a exploração dos trabalhadores.

As mercadorias produzidas pelas comunidades a partir dos recursos naturais da Caatinga vão desde geléias e compotas de umbu até jóias e peças de cestaria feitas com fibra de carnaúba e ouricuri. O acervo ainda inclui artefatos de madeira produzidos por uma cooperativa de extração sustentável e papel reciclado. A comercialização desses produtos no aeroporto será uma forma de fortalecer o modelo que já vem sendo adotado pelas nove comunidades selecionadas, afirma Francisco Campelo, coordenador regional do projeto em Pernambuco. “O mote é criar um meio de assegurar o uso sustentável da Caatinga. A idéia é preservar o bioma”, defende.

Entre as comunidades que terão seus produtos expostos na loja está uma do Rio Grande do Norte, que faz artesanato de carnaúba; três da região de Araripe, entre Ceará e Pernambuco, que usam como matéria-prima o babaçu e o pequi; uma de Ouricuri (PE), que produz peças de madeira; e uma de Caroalina (PE), que faz caixas usando caruá — um tipo de bromélia do Caatinga. Há ainda uma comunidade quilombola de Salgueiro (PE) que também usa o caruá para fazer artesanato; uma cooperativa de Mauá (BA) que faz geléias e compotas de umbu; e uma comunidade da região de Xingó, entre a Bahia e Alagoas, que fabrica peças de fibra de ouricuri. (Fonte: Ascom do Cluster de Turismo da Costa dos Coqueiros)

Matrículas na rede municipal de Itabuna acontecem até 30 de janeiro

Através da Portaria nº 16 da Secretaria de Educação e Cultura (SEC), publicada no último dia 16 de dezembro, o secretário Gustavo Joaquim Lisboa definiu a data de 30 de janeiro como o prazo limite de realização de matrículas para os alunos que pretendem ingressar ou mesmo para os que irão continuar estudando em uma das 119 escolas da rede pública municipal durante o ano letivo de 2007, cujas aulas estão previstas para começar no dia 12 de fevereiro. De acordo com o calendário estabelecido pela Portaria, o período de matrícula foi iniciado no dia 20 de novembro para os alunos que já pertencem à rede municipal. Para as crianças da Educação Infantil – Creche e Pré-Escola, as matrículas ocorreram entre os dias 1º a 9 de dezembro.

Em seguida, mais precisamente no período de 12 a 20 de dezembro, o atendimento de matrículas esteve reservado aos alunos que cursam o Ensino Fundamental na rede, inclusive para os que estavam sendo transferidos de uma determinada unidade escolar para outra unidade pertencente à rede municipal. Para os alunos provenientes de outras redes ou que estarão ingressando como novos no sistema de educação do município de Itabuna, o período de matrícula será de 2 a 31 de janeiro.

O aluno será matriculado mediante o seu comparecimento, ou mesmo dos pais e/ou responsáveis no caso de menores, na secretaria de uma das unidades escolares pertencentes a rede de ensino do município, onde será preenchido o Requerimento de Matrícula. Neste ato, para os estudantes provenientes de outras redes escolares ou transferidos de outras unidades, são exigidos o Histórico Escolar, no original, cópia da Certidão de Nascimento e duas fotografias no tamanho 3x4.

O secretário Gustavo Lisboa lembra que a partir de 2007 a rede municipal de Itabuna estará ampliando o atendimento no Ensino Fundamental seriado que passará de oito para nove anos. A mudança, segundo ele, está prevista na Lei nº 9.394/96 – LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação e é uma das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) e prevê a inclusão na rede básica de todas as crianças de seis anos em processo de transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental.

As diretrizes da Portaria nº 16 da SEC estabelece também critérios de classificação para a matrícula de alunos transferidos de escolas de outras redes, de ensino seriado ou não, que deve levar em conta a série ou ciclo/fase constante no atestado ou histórico escolar do estudante e o quadro de equivalência estabelecido no anexo 1 da portaria. Aos alunos sem comprovação de escolaridade anterior será garantido o direito à matrícula, conforme a resolução do CME 001 de 4 de maio de 2000.

A rede municipal de ensino de Itabuna oferece vagas desde a Educação Infantil – Creche e Pré-Escola –, no Ensino Fundamental, da 1ª a 8ª série, até o Ensino Básico. Gustavo Lisboa ressalta ainda que a rede está apta para o atendimento dos portadores de necessidades especiais, como deficiência mental, auditiva e visual, deficiência múltipla e condutas típicas (síndromes). Além dos investimentos na capacitação dos professores em leitura e escrita braille, utilização de Língua Brasileira de Sinais (Libras) dos profissionais da educação, a SEC também implantou em julho de 2006 o Centro Psicossocial de Educação Inclusiva (Cepei). Ao todo, são mais de 1.700 profissionais atuando na rede básica de educação itabunense, que tem capacidade para atender mais de 40 mil alunos. (Fonte: Ascom de Itabuna)

Ilhéus vai entregar três mil cartões do Bolsa-Família

Três mil cartões magnéticos do Programa Bolsa-Família serão entregues nesta quarta-feira (27) a novos beneficiários do programa de inclusão social e combate à fome em Ilhéus. Equipes da Secretaria de Assistência Social e Trabalho e da Caixa Econômica Federal farão a entrega dos cartões, no ginásio de esportes Herval Soledade, das 8h às 17h. Até janeiro, o município conclui a entrega dos cartões de dez mil novos beneficiários do Bolsa-Família. Amanhã, recebem o cartão aqueles cadastrados de letras iniciais de A até J.

Os novos beneficiários terão o período da manhã e tarde para poder retirar o cartão no ginásio de esportes, na Avenida Canavieiras. “Montamos um esquema de distribuição dos cartões por ordem alfabética e organizado de forma a garantir a tranqüilidade dos novos beneficiários do Bolsa-Família”, diz a secretária de Assistência Social e Trabalho, Fátima Reis.

O cartão permite realizar saque do benefício mensal em casas lotéricas conveniadas e em agências da Caixa Econômica Federal. Fátima Reis informa, ainda, que os demais sete mil beneficiários devem aguardar comunicado da Caixa Econômica e da Prefeitura para as novas entregas no município.

Atualmente, 18.572 ilheenses são atendidos pelo programa federal de transferência de renda e combate à fome. Outros dez mil passam a receber o Bolsa-Família em Ilhéus. De acordo com a secretária de Assistência Social e Trabalho, 6.632 são novos beneficiários. Outros 3.368 migraram de programas como o Bolsa-Escola, Auxílio-Gás e Peti para o Bolsa-Família. (Fonte: Ascom de Ilhéus)

Morar Melhor entrega certificado de cursos para geração de renda

A coordenação do projeto Morar Melhor, desenvolvido pela Prefeitura de Itabuna em parceria com o Ministério das Cidades, depois de entregar 68 moradias a famílias carentes do bairro Jardim Grapiúna, encerrou suas atividades com a entrega de 60 certificados de cursos, com o objetivo de geração de renda para moradores do bairro e entorno.

Segundo a coordenação do projeto, os cursos, destinados aos moradores do bairro, identificados como em situação de risco social e também para alguns moradores da região do Jardim Grapiúna, antiga Favela do Bode, no centro da cidade, foram: Curso para Fabricação de Material de Limpeza e Curso de Confecção de Pães de Natal.

A entrega dos certificados de conclusão de curso foi a etapa de encerramento do projeto, que teve continuidade com a realização dos cursos para inclusão das famílias no mercado de trabalho e melhoria da qualidade de vida da população envolvida no projeto, após a cessão das 68 residências.

Esta etapa, segundo a SAS, é parte de um projeto técnico social, que visa a melhoria das condições de vida dos moradores do bairro Jardim Grapiúna, que receberam, além das casas e do curso, todo um trabalho de urbanização do bairro, com a construção de rede de saneamento, colocação de meio-fio nas ruas e calçamento com camada asfáltica.

O projeto, que atendeu 68 famílias, de acordo com a SAS, possibilitou a troca das casas de pau-a-pique e outros materiais por construções de alvenaria, contribuindo para dar dignidade à população daquela localidade, que vivia em condições subumanas e agora, com a conclusão do projeto, teve um ganho em sua qualidade de vida e na renda familiar, com a inserção de membros da família no mercado de trabalho.

Orgulho - Esse era o sentimento apresentado por todos os concluintes dos cursos e que recebiam os seus certificados na sede do Centro de Referência em Assistência Social – CRAS I, que cedeu o espaço físico, orientadores e as instalações necessárias à realização dos cursos.

Para os concluintes dos cursos de fabricação de material de limpeza e de confecção de pães de Natal, o certificado ganhou tanta importância quanto a carteira de trabalho, pois era uma possibilidade real de inserção no mercado de trabalho, mesmo que informal, e de incremento na renda familiar, o que possibilitará a saída da família da situação de risco social. (Fonte: Ascom de Itabuna)

Desenbahia bate recorde no apoio aos pequenos empreendimentos

O cenário atual é de expansão para a Desenbahia, que deverá encerrar o ano com investimentos aprovados de cerca de R$ 100 milhões em crédito para micro, pequenas e médias empresas e para empreendedores autônomos. O montante de recursos alocado nas linhas destinadas a essa clientela é recorde na agência estadual de fomento - em 2005 foram R$ 53 milhões, um crescimento de 54% sobre o ano anterior - e consolida a instituição como parceira das políticas estaduais de apoio ao fortalecimento das empresas e à geração de emprego e renda.

A expansão das operações não se limita ao volume de recursos, mas ocorre também em termos espaciais: metade do valor global dos financiamentos tem se destinado este ano a empresas e microempreendimentos do interior do estado, um fato novo na história da Desenbahia, que até bem pouco tempo operava basicamente na capital e região metropolitana.

De janeiro até novembro a agência aprovou R$ 83,1 milhões em novos financiamentos, o que representa um aumento de 75,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Desse total, R$ 41,2 milhões se destinaram a nove municípios da região metropolitana e R$ 41,9 milhões a outros 144 municípios baianos. A expectativa é de que o volume de aprovações chegue a R$ 100 milhões no final de dezembro mantendo a mesma proporção na distribuição espacial, diante do volume de projetos encaminhados por empresas de diversas regiões do estado, que já se encontram em fase adiantada de análise.

Ação planejada - Os resultados apurados até agora fecham um ciclo iniciado com o lançamento do primeiro plano estratégico da Desenbahia, referente ao quadriênio 2003-2006. Entre os grandes objetivos estabelecidos pelo trabalho para esse período estão a promoção da inclusão sócio-econômica através do crédito, privilegiando as micro, pequenas e médias empresas e os microempreendedores, a interiorização do trabalho da agência e a contribuição ao adensamento das cadeias produtivas.

Embora considere que objetivos como esses são desafios ainda longe de serem vencidos, o presidente da Desenbahia, Vladson Menezes, entende que as diretrizes estabelecidas levaram a instituição a se voltar cada vez mais para o seu foco, isto é, as empresas de menor porte e os trabalhadores que sobrevivem de pequenos negócios.

"O mais importante nesses resultados é o fato de a nossa expansão estar ligada ao planejamento estratégico traçado no início de 2003", analisa Menezes. Ele destaca a preocupação com a utilização do crédito como instrumento de inclusão social, mediante o forte apoio a trabalhadores autônomos e a microempreendedores, e com a melhor distribuição espacial das aplicações pelas diversas regiões da Bahia.

Os números mostram que os programas de financiamento dirigidos para esses objetivos aprovaram de janeiro a novembro deste ano R$ 41,2 milhões. Somente os clientes do Protáxi, o Programa de Renovação da Frota de Táxis do Estado da Bahia, tiveram financiamentos aprovados no valor de R$ 24,8 milhões, beneficiando cerca de 1.600 motoristas, de 27 cidades baianas. Por sua vez, o CrediBahia - o programa estadual de microcrédito produtivo - aprovou no período R$ 14,2 milhões destinados a microempreendedores de 124 cidades. Já os pequenos agricultores, especificamente dos programas estaduais Terra Fértil e BahiaCitros, receberam financiamentos de R$ 2,1 milhões, através de repasses do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - PRONAF. (Fonte: Ascom do Desenbahia)

Shows vão agitar o réveillon em Ilhéus

A Secretaria de Turismo espera a participação de 20 mil pessoas no réveillon popular organizado pela Prefeitura de Ilhéus, na praia do Cristo. A chegada do ano novo será saudada com queima de fogos, shows, apresentação de blocos afros, DJs e lavagem dos pés da estátua do Cristo na manhã do dia primeiro de janeiro. A festa começará ás 21 horas e será agitada por atrações como Dilazenze, Batukbom e Zumbumbá.

Segundo o secretário de Turismo, Paulo Moreira, a praia contará com toda a infra-estrutura para o nativo e o turista saudarem a chegada do ano novo num clima de alegria e conforto. Serão montadas praça de alimentação, tendas e toldos nas areias da praia, além de um grande palco para os shows e apresentações culturais. A beira da praia vai ganhar iluminação especial e tochas. O esquema de segurança contará com efetivo da PM, Guarda Municipal e sistema privado, além de posto de atendimento.

Grandes shows - A chegada do verão e o réveillon reuniram atrações de peso da música baiana e nacional, em Ilhéus. Eventos promovidos pela iniciativa privada trazem a Ilhéus nomes como Netinho, Jammil, Cidade Negra e TriBahia, já a partir da próxima sexta-feira (29). Um destes eventos vai agitar a praia de Batuba, em Olivença. O Mássicas Indoor vai reunir atrações como Jammil e Banda Eva (dia 29), Netinho e TriBahia (30) e Abadaba e Chicabana (dia 31).

Espaços de show como o Boca du Mar vão comemorar a virada em grande estilo. Cidade Negra se apresenta dia 30 (sábado) no restaurante e espaço para shows. A virada de ano no Boca será em grande estilo e agitada por André Lellys e Beat Balla (dia 31). Já no Iate Clube, na Cidade Nova, o réveillon será animado por DJs e shows pirotécnicos. Alex Lessa agita o réveillon no Ecoresort Tororomba. No Cana Brava Resort, o ano novo será brindado ao som de Cátia Guimma, Vera Cruz e DJ Nadinho. (Fonte: Ascom de Ilhéus)

Itabuna implanta Conselho Municipal de Transporte

O Conselho de Transporte Público do Município de Itabuna, integrado por 30 representantes – 15 titulares e 15 suplentes –, dos quais dez do governo municipal, quatro do Poder Legislativo e outros 16 dos diversos segmentos da sociedade civil organizada, foi instalado em solenidade realizada no Gabinete do Prefeito Fernando Gomes, presidida pelo secretário de Governo, Paulo César Fontes. O conselho tem uma nova reunião nesta quarta-feira, 26, e a agenda prevê a discussão de uma planilha encaminhada pelas empresas de transportes urbanos propondo um aumento das tarifas cujo valor ainda não foi definido.

Segundo o secretário, o Poder Executivo terá como representante titular o secretário da Indústria e Comércio, Manoel Lopes, além de Jorge Vasconcelos, Abílio Correia Pereira, Gilson Pedro Nascimento de Jesus e Luiz Cerqueira Marques Filho, e a Câmara de Vereadores terá como titulares Milton Gramacho e Claudivane Moreira, além dos suplentes Aldeck Gally e César Brandão. O conselho tem ainda representantes de outras sete entidades diversas, inclusive associações de usuários e das empresas do setor.

Uma comissão integrado por Abílio Pereira, da Secretaria de Transporte; Edson Menezes, da União das Associações de Bairros de Itabuna; Carolina Kfoury França, da Associação das Empresas de Transportes Coletivos de Itabuna; Gilson Araújo, do Sindicato dos Comerciários de Itabuna e Zennison Soares Pereira, da Associação dos Usuários de Transportes Coletivos e Rodoviários de Itabuna e da Região.

A questão da gratuidade dos passes nos transportes coletivos também deverá ser incluído na agenda de discussões a ser iniciada pelo conselho, a quem também cabe normatizar políticas de trânsito, inclusive com relação ao uso de motos, bicicletas e os acessos dos pedestres à malha viária urbana, segundo Rone Montenegro Araújo, que é suplente na Associação dos Usuários de Transportes Coletivos e Rodoviários de Itabuna.

O vereador Venceslau Junior, do PC do B, elogiou a agilidade do governo municipal na implantação do Conselho de Transporte Público do Município de Itabuna, que começa a operar esta semana, com a eleição da sua respectiva diretoria executiva e discutindo a proposta de aumento encaminhada pelas empresas do setor que alegam uma defasagem das tarifas.

Estrutura Operacional do Conselho - A Lei 2.008/06, que cria o Conselho Municipal de Transporte Público de Itabuna, sancionado pelo prefeito Fernando Gomes a partir de um projeto legislativo, tem 11 artigos e promove a gestão democrática do Sistema Municipal de Transporte, o que compreende o transporte coletivo de passageiros em ônibus, táxi, escolar e serviços de fretamento, bem como o gerenciamento das vias de acesso, a circulação viária e mesmo o controle e a organização do trânsito para efetivação do transporte coletivo ou ainda o transporte de cargas.

O conselho tem o objetivo de promover a participação da população e dos seus segmentos sociais na gestão do sistema de transporte coletivo de passageiros orientando e fiscalizando programas, diretrizes e planos referentes ao sistema e analisando as planilhas de custo dos prestadores do serviço emitindo parecer sobre a definição do valor da tarifa.

Segundo a lei, o conselho terá uma reunião ordinária mensal para a discussão e aprovação de matérias constantes do expediente definido pela sua direção executiva. Nas reuniões extraordinárias serão discutidas e votadas exclusivamente as matérias constantes na pauta de convocação, com quórum de 1/3 dos conselheiros presentes e as deliberações serão tomadas pelo quórum de maioria absoluta dos membros do colegiado. (Fonte: Ascom de Itabuna)

Ilhéus “se veste” para receber os turistas

Com a chegada do verão, torna-se cada vez maior a presença de turistas em Ilhéus. Vindos de todas as partes do Brasil e de diversos outros países, os visitantes são atraídos pelas belezas naturais e a riqueza histórico-cultural do município que se celebrizou na literatura de Jorge Amado. O destaque desta semana foi a presença de mais de 3 mil turistas, que chegaram nos navios Sky Wonder e Island Star. O primeiro atracou no Porto de Ilhéus nesta segunda-feira e o outro, na terça. Este ano, a cidade está na rota de 30 cruzeiros marítimos, número superior ao registrado no verão passado.

Para acolher os visitantes, a Secretaria Municipal de Turismo, com o apoio da Fundação Cultural de Ilhéus, tem feito uma programação especial e investido no receptivo. Baianas, além de personagens típicos da região, como Gabriela, o turco Nacib e o coronel do cacau cumprimentam os visitantes no porto, na Casa de Jorge Amado e na Casa dos Artistas.

“O investimento no receptivo tem sido um diferencial importante em nossa cidade e isso é apontado pelos turistas”, salienta o secretário municipal de Turismo, Paulo Moreira. Ele enfatiza que, além do receptivo, a Prefeitura tem procura outras formas de agradar os visitantes, facilitando o acesso a informações sobre serviços e opções de lazer.

“Outra iniciativa que considero importante é o Projeto Cravo e Canela, que começou a dar vida nova à Avenida Dois de Julho”, observa o secretário. O prefeito Valderico Reis acredita que o apoio ao turismo é uma das formas de garantir o desenvolvimento da cidade, com o incremento da atividade econômica e geração de emprego. “Por isso, nós temos mantido um diálogo aberto e produtivo com as empresas desse setor”, destaca o prefeito. (Fonte: Ascom de Ilhéus)

terça-feira, dezembro 26, 2006

Prefeitura de Governador Mangabeira inaugura Parque Ecológico Municipal

No último dia 8, o município de Governador Mangabeira foi presenteado com um espaço de descoberta do meio ambiente da cidade. O Parque Ecológico Municipal, localizado no Centro Administrativo, no bairro do Portão, possui uma área total de 240.557,37 m, e é mais uma ação da prefeitura local, que tem buscado não só a preservação da natureza, mas, sobretudo, a relação consciente e educada do homem com o meio ambiente.

O parque congrega uma série de atividades de lazer de forma harmônica, integrando o homem ao meio ambiente pela valorização da natureza. São dois quilômetros de trilhas abertas, além de dois campos de futebol e três quadras poliesportivas, o visitante também pode acampar, fazer piqueniques, entre outras possibilidades. Aberto das 6h às 18h, todos os dias, a entrada é inteiramente gratuita, e conforme Carlos Souza, diretor do parque, a única exigência é que os visitantes preservem o local, não jogando lixo nem tampouco depredando árvores.

Segundo Liliane Machado, Secretária do Meio Ambiente, em breve a fauna e a flora do local serão catalogadas, possibilitando ao visitante conhecer o nome científico de cada uma das espécies. Dentre as espécies de árvores estão a jaqueira, o cajueiro, a aroeira branca, a acácia negra, e mais de cinco hectares de mata nativa. Já as espécies de pássaros que embelezam o céu do parque, estão aproximadamente 50 exemplares, como o canário da terra, o sabiá coca, o bem-te-vi coroão, a andorinha pequena, o joão-de-barro, o cardeal, o gavião caboclo, o anum preto, entre outras espécies noturnas.

No parque é possível se deliciar com um suculento caju, uma manga, ou até mesmo um jambo retirado da árvore. Além disso, o local também oferece outra atração, uma fonte natural, com água de excelente qualidade, que serve inclusive para abastecer comunidades do município que ainda não possuem água. Por dia são cerca de 50 mil litros retirados por cinco carros-pipas. Daí a importância dos visitantes preservarem a nascente, entendendo-a como fonte de vida para milhares de pessoas.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL - O parque é administrado pela Secretaria Municipal de Educação e conta com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, criada na gestão do atual prefeito Antônio Pimentel, para fazer a manutenção de ajardinamento, limpeza e arborização. A prefeitura ainda disponibilizou um ônibus para que estudantes visitem o parque, tornado o trabalho de educação ambiental mais próximo da realidade do aluno, que tem a possibilidade de experimentar ao ar livre, tudo que a natureza é capaz de ensinar ao homem.

A área do parque, que anteriormente abrigava a antiga escola de formação da polícia militar do Estado, foi aproveitada, evitando assim o abandono de um espaço de fundamental importância para Governador Mangabeira. Dentro do parque funciona ainda um galpão de coleta seletiva de lixo, ou seja, uma ótima oportunidade para os visitantes conhecerem o processo e a importância desse trabalho, que garante preservação ambiental, qualidade de vida para gerações futuras e emprego e renda para o município.

De acordo com o prefeito, todo município precisa de um espaço de lazer, e isso é ainda melhor se estiver associado à preservação da natureza. “Quando criamos o parque ecológico, pensamos não só na questão ecológica, mas também na necessidade dos cidadãos compreenderem cada vez mais a questão ambiental”, argumentou o gestor público, que influenciado por sua formação em agronomia, entende que este segmento é de suma importância para a vida humana, daí suas ações efetivas na área ambiental.

Nunca se falou tanto na questão ambiental nas últimas décadas. No entanto, tão ou mais importante do que discutir é preciso ações reais, capazes de dinamizar e contribuir para toda essa discussão. O parque ecológico é uma oportunidade singular para a população de Governador Mangabeira dar sua contribuição para a questão ambiental. Tudo começa no município onde moramos, e quando os exemplos são bons, expande-se para horizontes maiores. Mas, o importante mesmo é que cada um faça a sua parte.

Municípios brasileiros estão com as finanças engessadas

Os prefeitos contam com menos de 5% da Lei Orçamentária Anual (LOA) para investimentos em infra-estrutura (praças, pavimentação de ruas, saneamento básico, postos de saúde, escolas, meio ambiente, cultura, desporto, lazer, desenvolvimento urbano, desenvolvimento rural, iluminação pública etc.). Pressionados pela escassez de recursos e a ineficiência da máquina municipal que o povo lhes confiou para administrar, os Prefeitos se transformaram em gestores de segunda classe, monitorados por tantas legislações conflitantes, além de diariamente ser submetidos ao crivo da opinião pública. Da Constituição de 1988 para cá o Brasil já produziu 3,5 milhões de normas, entre leis, decretos, portarias, como mostra o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT). Nos últimos 12 meses o Brasil ganhou 75.999 novas normas. Em média, o País ganha 783 novas normas, sendo 51 tributárias, por dia útil.

Com o advento da Constituição de 1988, a fiscalização dos Municípios continuou a ser exercida internamente pelo Poder Executivo e externamente pela Câmara de Vereadores, auxiliada por diversos tribunais. A receita municipal foi ampliada, Além dos impostos municipais: IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano; ITIV - sobre transmissão inter-vivos; e o sobre serviços de qualquer natureza – ISS, como também várias taxas, a exemplo da TFF-Taxa de Fiscalização e Funcionamento. Após este período o Município passou a ter participação maior nos impostos federais e estaduais, houve também a ampliação da autonomia municipal, outorgando-se aos Municípios o poder de elaborar sua própria Lei Orgânica e legislar sobre variados temas.

VINCULAÇÃO - No intuito de favorecer a determinados gastos públicos sociais à população, o Legislador (Senadores e Deputados influenciados pelos governos da União Federal) vinculou em demasia os recursos públicos. Com isso, as vinculações e sub-vinculações em um município podem chegar a quase 95% das receitas. Hoje, somente com educação o gasto mínimo é de 25%, na saúde é de 15%, Câmara de Vereadores 8%, PASEP 1% vinculando-se somente aí 49% das receitas, fora parcelamentos de débitos com precatórios INSS, FGTS, entre outras sub-vinculações dificultando a ação do Prefeito para promover políticas locais de desenvolvimento. Também o gasto obrigatório de 60% do FUNDEB – Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica, com professores e coordenadores pedagógicos, eleva os custos com o pagamento de INSS patronal. Muito interessante este modelo, só que o legislador não lembrou que muitos municípios têm altas receitas de ICMS, ISS entre outras, todas devem seguir a lei dos gastos mínimos.

Imagine 8% das receitas para a Câmara de Vereadores de São Francisco do Conde, na Bahia (R$12.318.715,33) com apenas 30 mil habitantes. Já a prefeitura de Paratinga, também na Bahia, com o mesmo número de habitantes tem um orçamento anual de apenas R$17.873.936,62 para cuidar de todo o município. Muitas vezes um município necessita de uma estrada e não gasto com educação ou saúde, mas o gestor não tem flexibilidade no orçamento para decidir, por isso não existe desenvolvimento local no Brasil, forçando a maioria das populações interioranas a migrar para as regiões metropolitanas dos seus estados ou para os grandes centros do Sudeste do país.

BUROCRÁTICO - Este velho modelo burocrático anda descompassado com o dinamismo da sociedade atual, mas o governo da União Federal tratou de criar a DRU – Desvinculação das Receitas da União, que desvincula em 20% os gastos mínimos exigidos pela Constituição Federal, deixando de fora estados e municípios, contribuindo para a expansão do chamado “gasto obrigatório, gasto ruim”. Aliás os Prefeitos, Vice-prefeitos, Vereadores, Secretários, Servidores Municipais e os demais cidadãos, vivem uma realidade salarial de um país pobre, pois a média não passa dos R$ 3.000,00 enquanto a do Judiciário e do Legislativo brasileiro, criadores deste mundo de normas, supera os R$ 10.000,00 podendo chegar para alguns à um valor de R$ 24.500,00 muito mais do que recebe o Presidente da República.

No fundo, os recursos oriundos dos impostos pagos pelos cidadãos brasileiros que moram nos municípios, são corroídos não só pela corrupção que ataca o dinheiro público no Brasil, principalmente em Brasília que concentra 60% das receitas, mas também pelo gasto mal feito, pelo excesso de vinculações e pela ação de grupos muitos bem representados nas diversas esferas do poder Executivo, Legislativo e Judiciário que conseguem legalizar o gasto de verdadeiras fortunas, que deveriam ser priorizadas para o desenvolvimento do país.

Gestores hábeis, em todo o país, articulam-se com diferentes setores da sociedade para melhorar a administração e superar o peso das estruturas arcaicas das repartições públicas atravancadas. Parcerias com Ongs, Sebrae, Unicef e outras importantes instituições ajudam a desemperrar o sistema. A articulação das áreas de meio ambiente e tecnologia, por exemplo, tendência mundial, gera capacidade e inteligência estratégica para atrair novos investimentos. Agora, é preciso que haja aprovação do marco regulatório do Saneamento Básico, a realização de uma Reforma Tributária ampla que preveja a definição de competências e a partilha das contribuições federais, extinção das emendas parlamentares e redistribuição dos recursos que seriam destinados a elas de acordo com os critérios do FPM, edição de Lei Complementar a fim de estabelecer as responsabilidades e as fontes de financiamento na execução das competências comuns dos entes federados - Pacto Federativo, e a rediscussão dos critérios de redistribuição do ICMS, de forma a tornar a sua divisão mais homogênea entre os municípios.

O mais antigo patrimônio de Feira, Casarão dos Olhos d’Água, é entregue a comunidade

O histórico casarão dos Olhos d’Água, localizado na rua Araújo Pinho, foi entregue à comunidade feirense, totalmente recuperado, neste mês (dia 08), durante solenidade com as presenças do governador Paulo Souto e o prefeito José Ronaldo de Carvalho. A iniciativa é fruto do projeto FazCultura, da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, através de parceria com a indústria de pneus Pirelli e a Fundação Alfredo da Costa Almeida Pedra. A restauração do imóvel possibilita o resgate de um importante ícone da história de Feira de Santana. Segundo historiadores, o casarão teria sido a primeira habitação erguida no município pelos fundadores da cidade, o casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandão.

A intervenção dos poderes públicos em parceria com a iniciativa privada viabiliza a concretização de um antigo sonho de historiadores, pesquisadores e defensores da cultura. Uma luta que passou a se concretizar a partir do dia 24 de março deste ano, quando o prefeito José Ronaldo assinou convênio viabilizando a recuperação do antigo prédio, que estava em ruínas. Foi recuperado e manteve-se a estrutura original. As paredes foram reconstruídas em adobe, enquanto as seis colunas principais de sustentação das paredes e do telhado foram mantidas em sua forma original, um dos traços principais da época. No período, como não existia cimento, o barro ganhava mais consistência com a mistura de óleo de baleia e ostra.

O prédio possui nove cômodos. São seis quartos, uma sala de jantar, uma cozinha ampla e mais uma sala de visita. O acesso a parte dos quartos é através de um corredor. E no entorno da casa, uma ampla varanda, como na estrutura original. E, para garantir segurança e preservação do imóvel, foi necessária a construção de muro. O imóvel ocupa 500 metros quadrados de área construída. Todas as paredes foram reerguidas com tijolos de adobe fabricados artesanalmente. Da mesma forma, telhados, portas e janelas possuem características rústicas.

CASARÃO - Construído por volta do ano de 1700 e situado na antiga Fazenda Olhos d’Água, o imóvel de estilo barroco e com aproximadamente 500 metros quadrados de área construída passou por uma recuperação total nos últimos seis meses. O investimento foi de cerca de R$ 250 mil. O Casarão vai abrigar a Fundação Alfredo da Costa e Almeida Pedra, que irá mantê-lo e transformá-lo em ponto turístico de Feira. No local, a fundação também vai oferecer cursos e palestras para a comunidade. “Uma cidade como Feira de Santana tem que preservar a sua história e o seu patrimônio cultural. E foi isso que se fez aqui através da revitalização do Casarão”, disse Souto.

Ao entregar o casarão totalmente restaurado, o governador destacou a importância da iniciativa. "Se é importante voltar os olhos para o passado, também é muito importante voltar para o futuro. Por isso estamos aqui inaugurando a reforma deste importante casarão e, ao mesmo tempo, convocando indústrias de todo o Brasil para vir aqui para Feira de Santana, para aumentar a captação de renda e gerar trabalho para o povo feirense".

Condecorado pela Câmara Municipal com a Medalha Fundação Senhor dos Passos, o governador agradeceu pela iniciativa. "Reconheço a forma de carinho recíproca que tenho por Feira de Santana e Feira de Santana tem por mim. Por isso, continuarei fazendo tudo para honrá-la", ressaltou. Ele lembrou ainda que através da parceria com a iniciativa privada, por meio da Pirelli, o Estado promoveu a importante recuperação do casarão. José Ronaldo parabenizou a todos os envolvidos na luta pela recuperação do casarão. "Ao governador é um homem sensível, amante da cultura e da preservação. Só em Feira de Santana, se não fosse o projeto FazCultura, do Governo da Bahia, e a parceria com a iniciativa privada, não teríamos recuperado a Igreja de São José das Itapororocas, a Igreja de Nossa Senhora dos Humildes e a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, dentre muitas outras. Este é sempre um momento de importante conquista".

FAZENDA - Olhos D´Água era o nome da fazenda que foi adquirida pelo casal de portugueses, Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandão (Brandoa), por volta do século XVI, uma vez que eles se casaram em 1706, tendo a fazendinha prosperado bastante, devido a grande afluência de vaqueiros e tropeiros que vinham de outras regiões com suas boiadas, descansando nessa localidade, a fim de prosseguirem a viagem.

A Fazenda Santana dos Olhos D´Água foi tomando novas dimensões, tendo os seus proprietários, tendo os seus proprietários doado uma área de terra em 28 de setembro de 1732, medindo cem braços por cem braças para a construção de uma capela, hoje igreja Senhora Santana, por serem muito católicos em homenagem aos santos de sua devoção: São Domingos e Sant´Ana. Começava a nascer ali um ponto obrigatório de tropas, viajantes e tropeiros procedentes do alto sertão baiano e de outros Estados a caminho do porto de Cachoeira, então a vila mais importante da Bahia. Surgia ali um cada vez mais próspero comércio de gado, ao lado de uma feira periódica.

O crescente ritmo de desenvolvimento do povoado exigiu a construção de ruas largas, onde começaram a ser instaladas casas comerciais em grande quantidade, para atender à população que crescia somada a chegada de brasileiros e estrangeiros que adotaram Feira de Santana como moradia. E os séculos foram passando até que a vila foi se transformando na grande metrópole do sertão brasileiro. Esse acelerado ritmo de crescimento levou o povo a reivindicar a criação do município. Era o nascimento daquela que se transformaria na segunda cidade do Estado, 31ª do país e uma vocação para atrair gente de todas as partes do país pela sua localização geográfica, como o entroncamento que une o país, e a hospitalidade do seu povo.

Escola de Cadetes Mirins certifica 300 alunos em Lauro de Freitas

Trezentos alunos formandos das Escolas de Cadetes Mirins de Lauro de Freitas receberam o certificado de conclusão de curso em solenidade que reuniu pais e mestres emocionados com a formação dos alunos. O ato assinalou também o encerramento do ano letivo e as comemorações dos 15 anos do projeto educacional de preparação para o mercado de trabalho e de inclusão social dos jovens laurofreitenses.

Entre as mães estava Maria das Graças dos Santos que reconhece a importância do projeto para seu filho Eduardo dos Santos. “Desde que entrou na Escola de Cadetes, meu filho melhorou muito, não só na escola, mas como filho, como irmão, como pessoa”. Já entre os formandos, a jovem Daniela Santos do Nascimento, 17 anos, diz que “na Escola de Cadetes, só não aprende que não quer”. Daniela dos Santos passou três anos no projeto e sente que já está preparada para buscar sua vaga de emprego. “Aprendi muito no Curso de Aprendizagem Comercial e me sinto mais segura, mais forte para segura para arrumar um emprego”.

O novo modelo da Escola de Cadetes Mirins, implantado pela atual gestão municipal, foca a capacitação dos jovens através da educação. O currículo inclui noções de ética e empreendendorismo, com o mesmo peso dos módulos profissionalizantes, como destaca o secretário municipal de Educação Manoel Carlos dos Santos. “A Escola de Cadetes Mirins é um dos principais instrumentos de inclusão social, que é o foco da gestão Moema Gramacho. Nosso principal objetivo aqui é capacitar os jovens para que quando atingirem a idade e maturidade adequadas, possam batalhar por seus empregos. Nossa visão é diferente, não queremos utilizá-los como mão-de-obra barata como se fazia anteriormente”.

A prefeita Moema Gramacho, além de entregar o primeiro diploma, fez questão de lembrar as ações da Prefeitura no campo da educação, a exemplo da creche Paulo Jackson, que hoje atende a 181 crianças e a descentralização da merenda escolar. Moema também lembrou que em sua gestão, mais de cinco mil empregos já foram criados e que os jovens cadetes podem ser os próximos profissionais contratados. “Nosso município está crescendo e por isso devemos capacitar nossos jovens para que eles ocupem estas vagas que estão surgindo”. A prefeita também elogiou os jovens formandos. “Sei que ninguém está aqui obrigado, por isso vocês estão de parabéns, por participar de um projeto que faz com que o jovem tenham um algo a mais, uma chance a mais para um futuro melhor”. (Fonte: Ascom de Lauro de Freitas)

Caminhada Viva Saúde combate hipertensão e diabetes

Mais oitenta pessoas participaram no dia 18 deste mês da Caminhada Viva Saúde, com saída do Ginásio Municipal de Esportes do Centro com destino à Clínica Santa Clara na Avenida Beira-rio. A caminhada reuniu pacientes portadores da hipertensão e ou dos diabetes. Antes da caminhada, todos participaram de um alongamento orientado por profissionais de Educação Física.

Genivalda Alves dos Santos, de 42, anos, mora em Vila Praiana e participou da caminhada. Hipertensa, Genivalda diz que caminha todos os dias. “Todo santo dia eu caminha de minha casa até o Rio Ipitanga, tenho me sentido muito melhor desde que comecei a caminhar”. Caminhar também fez com que Helena Cunha melhorasse seus índices de glicemia. “Melhorei muito do diabetes, por isso não posso ficar sem minha caminhada diária. Melhorei inclusive das dores que sentia pelo corpo e ainda me sinto mais bonita e disposta”, comemora.

Com a chegada da caminhada à clínica Santa Clara, os participantes puderam checar a pressão arterial e glicemia, além de saborear um café da manhã que todos os médicos anseiam que seus pacientes tenham todos os dias: frutas, sucos frescos, barra de cereais e água de coco. (Fonte: Ascom de Lauro de Freitas)

Ilhéus abre o verão com o roteiro Cravo e Canela

O lançamento do Roteiro Cravo e Canela, na Avenida 2 de Julho, marcou a chegada do verão em Ilhéus. O projeto de revitalização que pretende transformar a avenida num dos grandes ‘points’ da estação mais quente do ano foi lançado na quinta-feira (21) pelo secretário municipal de Turismo, Paulo Moreira, e contou com a participação de baianas, grupos afros, rodas de samba e apresentação do grupo de chorinho Showrinho&Brasil.

As noites na 2 de Julho serão ainda mais quentes nos finais de semana, de quinta a domingo, animadas por shows musicais e tenda techno, além de contar com diversas opções de gastronomia e pontos de venda do artesanato local, tudo garantido por uma infra-estrutura que contará com segurança reforçada, iluminação e sanitários químicos.

A avenida localizada na Baía do Pontal será agitada por shows musicais à noite, mostras de vídeo e filmes, exposições e barraquinhas de artesanato. Já nesta semana o Bataclan, conhecido em todo o mundo pelas obras do escritor grapiúna Jorge Amado, lançou o projeto “Histórias de Cabaré”. As apresentações diárias começam às nove da manhã e vão até 21h, todos os dias. As estórias são contadas em esquetes de dez minutos. De forma leve e divertida, narram o tempo de áureo do cacau e do ‘coronelismo’.

Ao lançar o projeto, o secretário de Turismo lembrou que a avenida está situada numa das regiões mais belas de Ilhéus (Baía do Pontal), que possui em sua extensão um dos mais importantes patrimônios do município, o cabaré Bataclan. Ele destacou a estrutura da avenida e a rede de gastronomia ao longo da 2 de Julho. “O projeto de revitalização cria mais uma opção de lazer e entretenimento para turistas e nativos”, disse.

Guias - O roteiro Cravo e Canela, uma menção a Jorge Amado e as estórias de sua personagem Gabriela, está presente no guia de lazer e cultura Ilhéus Acontece. “O guia foi criado como forma de mostrar todas as opções que a cidade oferece ao visitante e ao ilheense”, diz o secretário. Paulo Moreira afirma que outra alternativa simples, mas de bons resultados na divulgação dos atrativos do destino Ilhéus, é o Guia Gastronômico. A última edição também enfoca as opções em gastronomia da Avenida 2 de Julho. (Fonte: Ascom de Ilhéus)

Itabuna ganha Plano de Humanização da Cidade

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, recebeu na última sexta-feira, 22, em Salvador, a documentação referente ao Guia Urbanístico do Programa Humanização de Cidades, elaborado numa parceria entre a Prefeitura Municipal de Itabuna e o Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur). O projeto prevê uma série de intervenções que deverão ser implementadas ao longo dos próximos anos e as propostas que podem ser incorporadas, inclusive, ao Plano Diretor Municipal de Itabuna, em fase de elaboração.

O anúncio foi feito pelo prefeito ao divulgar na manhã desta quinta-feira, 21, através de uma cadeia de emissoras de rádio a sua mensagem de Natal para a população itabunense, quando destacou que o seu compromisso é o de governar Itabuna até 31 de dezembro de 2008. “Fui eleito para um mandato de quatro anos e tenho o dever de cumpri-lo, porque não abro mão desta prerrogativa”, argumentou. A mesma declaração ele havia feito no dia anterior, ao receber em seu gabinete uma homenagem informal da direção da Fundação Marimbeta, secretários e servidores municipais.

Para Fernando Gomes, a Prefeitura de Itabuna enfrenta as mesmas dificuldades que atingem outros municípios e estados do País, como uma decorrência da crescente concentração de recursos pelo Governo Federal. Disse ainda que, além das dificuldades, o governo enfrenta problemas com o elevado custo do atendimento à saúde, e Itabuna, por ser um pólo regional, recebe pacientes de quase cem municípios para atendimento de alta complexidade, que é caro e onera cada vez mais o governo municipal que tem investido em escala crescente na complementação de recursos recebidos do governo federal.

Saúde - Ele destacou que pretende negociar com o novo governo a transferência para o estado dos serviços do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, que recebe por dia uma média de 92 ambulâncias: “Recentemente, uma ambulância que trazia um paciente do Extremo Sul, atropelou 12 pessoas às margens da BR-101 e todos os feridos foram removidos para Itabuna. Para se ter uma idéia dos custos, o SUS paga cerca de R$ 2,50 por consulta, um valor irrisório, e R$ 200 por uma diária de UTI, quando o serviço tem um custo real médio de R$ 800 por dia”.

O prefeito anunciou que pretende processar criminalmente e por danos morais um profissional de televisão e uma emissora que vêm difundindo uma série de informações inverídicas: “Chegaram a dizer que desviei R$ 4 milhões da saúde para comprar uma fazenda e eu não aceito este tipo de insinuação. O que gostaria mesmo é que a Justiça fosse mais rápida, porque este é o único recurso que nos resta para esclarecer a verdade. Sei que é fácil pegar o microfone e falar do prefeito, mas não aceito chantagem de ninguém e vamos discutir esta questão na área judicial”.

Lembrando que foi eleito sete vezes e que o povo conhece o seu trabalho, o prefeito destacou que a crítica ao governo é democrática e necessária, ajudando inclusive na superação de dificuldades, porque ninguém é infalível: ”Sou um homem simples, que gosta de trabalhar e estou muito tranqüilo, desejando a todos um feliz Natal e um próspero Ano Novo. O que lamento mesmo são as dificuldades geradas pela falta crônica de recursos, porque as prefeituras vivem uma séria crise e estão descapitalizadas e sem recursos”.

Projetos - O prefeito esclareceu que pretende continuar trabalhando normalmente e que não vai tirar férias em janeiro, embora o seu vice, o capitão José Nilton Azevedo, seja um homem competente, sério e honesto, tanto que dirigiu a Ciretran em Itabuna por mais de 17 anos, sem nenhum problema, e tem condições de assumir qualquer governo. Anunciou que o governo vem adotando medidas drásticas de contenção de despesas que resultaram no cancelamento do Carnaval Antecipado e em demissões no governo: “São medidas drásticas e que se impõem para que possamos manter atualizados os salários dos servidores. Infelizmente, não tive outro caminho senão o de enxugar a folha e reduzir custos”, complementou.

Ajustes - Para Fernando Gomes, os ajustes são naturais e a expectativa é de que 2007 seja um período melhor. Informou que está negociando com uma empresa a construção de 900 casas populares em Itabuna, um projeto a ser realizado através da inciativa privada e que terá o apoio e facilidades do governo para a geração de emprego e renda. Ele lembrou ainda que estão sendo construídas em Itabuna 1.789 casas populares, inclusive com a ordem de serviço para a construção de 567 casas no antigo aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho, uma obra de R$ 10 milhões, com recursos do governo federal e uma contrapartida da prefeitura.

Falou ainda das 100 casas que estão sendo construídas e com 60 unidades entregues em Ferradas, além de mais 300 casas na Califórnia e no bairro Jorge Amado. O governo também investiu R$ 4 milhões na melhoria do abastecimento de água de Ferradas, onde ocorreu um problema que está sendo reparado pela própria construtora, oferecendo água tratada e de boa qualidade, dentro dos padrões exigidos pelo Ministério da Saúde

Objetivo - Qualificar a cidade tornando-a mais atraente em todos os aspectos, inclusive para atrair investidores na área industrial e de turismo é a proposta do Programa Humanização de Cidades, cujo Guia Urbanístico de Humanização já concluído torna Itabuna uma das primeiras cidades baianas na implementação efetiva do programa.

A proposta do programa visa corrigir as mazelas da cidade na disciplina das áreas de uso público, inclusive orientando com relação ao estacionamento e uso dos passeios, que em muitas áreas são ocupados por veículos, comércio informal e mesmo por mesas e cadeiras de bares ou restaurantes. O programa tem como base um tripé que leva em conta a eficiência, funcionalidade e beleza, mas exige em contrapartida um constante monitoramento de tudo que acontece na cidade e no seu tecido urbano.

O grande desafio para o Programa Humanização de Cidades está na necessidade contínua de disciplinar o uso de espaços públicos, principalmente com relação às praças e áreas de lazer, cabendo à administração municipal conciliar soluções racionais para que não sejam penalizados outros setores da população. A praça Otávio Mangabeira, que foi desqualificada e deverá ser reurbanizada como parte de um projeto mais amplo, vai beneficiar todo o perímetro central da cidade a partir da Cinqüentenário e seu entorno.

Projeto - O projeto-âncora do programa prevê não apenas a reurbanização da praça Otávio Mangabeira, como também a transformação da Cinqüentenário na “avenida da cidade”, com iluminação, áreas verdes, e um conjunto de intervenções que também vão mudar a fisionomia das praças Adami e Santo Antônio. O programa também prevê a reutilização do espaço do rio Cachoeira e suas bordas, como um cenário da cidade, incorporado à paisagem urbana. (Fonte: Ascom de Itabuna)

Setrans entrega prêmios a estudantes de Ilhéus

Quem é capaz de resistir ao apelo de um filho para ser mais prudente no trânsito? Foi pensando nisso que a Secretaria de Transportes e Trânsito de Ilhéus idealizou o 1º Prêmio Setrans de Educação para o Trânsito, no qual crianças de primeira a quarta série de escolas públicas e particulares foram convidadas a apresentar trabalhos enfocando um trânsito mais humano.

As peças se constituíram em desenhos (para os alunos de primeira e segunda série) e redações (para os da terceira e quarta), que foram produzidos em 15 escolas do município. O vencedor em cada série foi premiado com uma bicicleta e o segundo e terceiro colocados receberam certificados.

Para orientar os alunos, agentes de trânsito da Setrans proferiram palestras nas salas de aula. As informações garantiram o subsídio necessário ao trabalho, cujo objetivo foi criar uma conscientização voltada a um trânsito onde o espaço de cada um seja respeitado. A intenção primordial foi alcançar os pais e a avaliação é de que a iniciativa conseguiu plantar uma semente que dará bons frutos. Outros prêmios da mesma natureza vão acontecer no futuro.

Os alunos vencedores foram premiados na manhã desta sexta-feira, durante encontro na Fundação Cultural de Ilhéus. A primeira contemplada foi Ângela Souza de Jesus, de oito anos, aluna da primeira série na Escola Pequeno Davi. Também da primeira série, foram premiados Mateus de Jesus Lima (Pequeno Davi) e Jorge Ferreira (Escola Paulo Freire).O prêmio para os trabalhos de alunos da segunda série foram, em seqüência, para Beatriz Souza Marques (Escola Heitor Dias), Cleidiane Alves dos Santos (Themístocles Andrade) e Moisés Santos Sales (Pequeno Davi).

Na terceira série, foram eleitas as redações produzidas por Caroline Del Rey Bezerra (Escola Reino da Alegria), Beatriz dos Santos (Themístocles Andrade) e Bárbara Cristo Rei Neves (Reino da Alegria). Finalmente, pela quarta série, foram reconhecidos os trabalhos de Gabriel Lira Leal (Paulo Freire), Taila da Silva Rocha (Heitor Dias) e Leandro C. M. dos Santos (Reino da Alegria). (Fonte: Ascom de Ilhéus)

sexta-feira, dezembro 22, 2006

Pedrão investe em tecnologia e serviços na prefeitura são melhorados

Com o objetivo de oferecer um serviço de qualidade à população, o prefeito de Itapé e presidente da Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc), Pedro Jackson Brandão (Pedrão), acaba de implantar um moderno programa de informatização no Centro Administrativo, colocando todas as secretarias na era de Internet. O chefe da Divisão de Recursos Humanos da prefeitura, Joelson Bastos, a modernização visa facilitar o dia-a-dia do funcionário público.

Joelson explica que Pedrão implantou o programa de informatização nas secretarias de Educação, Finanças, Assistência Social e Saúde, além do gabinete do prefeito, tesouraria e setores Contábil e Recursos Humanos. “Com a instalação do programa é possível produzir automaticamente as informações para o controle da vida acadêmica dos alunos; agilizar e melhorar o atendimento aos usuários da saúde; acompanhar a situação financeira e divulgar dados que se tornam mais confiáveis e ganhamos mais agilidade”, observa.

O chefe da Divisão de Recursos Humanos lembra “que quando o prefeito assumiu o governo de Itapé todos os computadores estavam sucateados e nem sequer existia banco de dados mostrando a real situação do município, principalmente na área tributária. Agora, com esses equipamentos os serviços foram racionalizados, ocorrendo uma melhora substancial da gestão administrativa da prefeitura”.

Equipamento – Na opinião de Joelson Bastos, a informatização garante ainda a capacidade de comunicar em cada setor, buscar projetos e mostrar ao servidor como tudo pode ser mais organizado e mais claro, facilitando o processo como um todo. Wallace Cerqueira, da RCS, empresa que presta serviços à prefeitura na área de informática, salienta que o equipamento adquirido por Pedrão é um link Telemar de 128k, banda larga, última geração que poucos municípios da região possuem. (Fonte: Ascom da Amurc)

Prefeitura assina convênios que beneficiam população negra

A Prefeitura de Lauro de Freitas assinou convênios com o Ministério da Saúde e com a Fundação Cultural Palmares, no valor total de 166 mil reais, que beneficiam a comunidade afro-descendente do município. O convênio com o MS, da ordem de 66 mil reais, assinado nesta quinta-feira, vai para a capacitação das equipes do Programa de Saúde da Família – PSF, profissionais de nível superior - médicos e enfermeiras - e agentes comunitários de saúde quanto à identificação da Anemia Falciforme. A doença atinge, em sua maioria, indivíduos afro-descendentes e por muito tempo não teve a atenção devida dos órgãos de saúde. Além da assinatura do convênio, a Prefeitura recebeu um veículo Kombi, para o combate à dengue, como reconhecimento das ações de combate à doença, desenvolvidas no município nos últimos dois anos.

Na Bahia, apenas Lauro de Freitas, Camaçari e Salvador serão beneficiadas pelo convênio que segundo a secretária de Saúde do município, Ieda Franco, reflete a política de inclusão de gênero e etnia adotada pela gestão. “Este convênio dá início a uma nova política pública de saúde, voltada para o povo negro, que representa mais de 80% da população de Lauro de Freitas”, destaca Ieda Franco. Quanto ao veículo para o combate à dengue, a secretária diz que “é o reconhecimento pelo empenho de toda a equipe da saúde, que trabalhou bem. Lauro de Freitas superou todas as metas do Ministério da Saúde”, reitera.

O convênio com a Fundação Cultural Palmares, no valor de 100 mil reais, garante a implementação, no município, do Espaço Cultural Palmares. O Espaço vai propiciar maior aproximação da comunidade com as expressões culturais afro-brasileiras, além da criação de mecanismos para fortalecimento da consciência negra e combate ao preconceito e intolerância religiosa.

ESPACO AFRO - A prefeita Moema Gramacho ressalta o apoio do Governo federal no processo. “Foi necessário a chegada de um presidente com a sensibilidade do presidente Lula para que conseguíssemos algo para os afro-descendentes deste país, a exemplo das Secretarias Especiais de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e de Políticas para as Mulheres. Sabemos que existe uma dívida social muito grande com o povo negro, um dívida impagável, mas temos que fazer algo para reparar os erros do passado”.

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Ubiratan Castro, destaca que Lauro de Freitas é uma das poucas cidades do país beneficiadas com o convênio. “Lauro de Freitas possui raízes negras muito fortes, bastante afloradas. Por isso que precisamos produzir algo que estimule a população negra do município a manter suas tradições”. Outro ponto que favoreceu o município, segundo Ubiratan, é a existência de um Centro de Referência da cultura negra, “que agora, mais do que nunca, fará referência à cultura afro-descendente”, reitera.

A unidade funcionará no Centro de Referência da Cultura Afro-brasileira, em Portão, e será um área de construção audiovisual e intelectual, onde serão realizadas mostras – filmes, vídeos-documentários, fotografias, artes plásticas - e oficinas de comunicação e cultura, e de produção de audiovisuais, construídos com a participação da sociedade e orientados pelo Departamento de Promoção da Igualdade Racial do município, com a temática do povo negro em Lauro de Freitas. (Fonte: Ascom de Lauro de Freitas)

Campanha incentiva doações ao Fundo dos Direitos da Criança

O município de Ilhéus dará início, dentro de poucos dias, a uma campanha com o objetivo de estimular cidadãos e empresas a contribuir com o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FMDC). A iniciativa segue estratégia definida nacionalmente, com o apoio do Governo Federal, por meio da Secretaria Especial dos Direitos Humanos.

O FMDC é um instrumento de captação ce recursos financeiros, proveniente de fontes diversas, exclusivamente destinado à promoção e defesa dos direitos da criança e do adolescente. Parte da receita do fundo sai do orçamento do município, que prevê a dotação de 0,25% da arrecadação visando às políticas públicas dirigidas à infância. As verbas são geridas pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), sob a fiscalização do Ministério Público e Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

As doações particulares podem ser deduzidas do Imposto de Renda, no caso das pessoas que utilizam o modelo de declaração completo. O limite da dedução é de 6% do imposto devido para pessoa física e de 1% do lucro real, no caso de pessoa jurídica. Dentro desses níveis, o valor da declaração é integralmente abatido do Imposto de Renda apurado na declaração anual.

A campanha tem o slogan “Fundo Amigo – seu imposto constrói o presente e garante o futuro das crianças e adolescentes” e pretende fazer com que a sociedade participe mais ativamente das ações que buscam efetivar os instrumentos de proteção definidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. De acordo com o CMDCA, quase todos os municípios brasileiros estão deflagrando a campanha simultaneamente.

De acordo com a vice-presidente do CMDCA, professora Sílvia Barral, quem tiver interesse em contribuir deve entrar em contato com o Conselho, na Rua Dom Valfredo Tepe (antiga Manoel Vitorino), ou ligar para 3231-7311. No site www.proconselho.org.br, podem ser encontradas todas as informações sobre a campanha. (Fonte: Ascom de Ilhéus)

TriFil entrega mais 30 cestas ao plantão social da SAS

A Empresa de Confecções TriFil, sediada em Itabuna, entregou na manhã de quinta-feira, 21, outras 30 cestas básicas para o Plantão Social da Secretaria de Assistência Social de Itabuna (SAS), na sua sede fabril, localizada no bairro Campo Formoso, na zona Oeste da cidade.

Das 30 cestas entregues na oportunidade, 10 foram repassadas ao abrigo São Francisco representado, no ato de entrega, por Denise Maria da Hora. As cestas restantes ficaram sob a responsabilidade da Secretaria que fará a sua distribuição entre famílias carentes cadastradas no seu plantão social.

A doação, de acordo com o diretor da empresa, Antônio Bueno, é uma das ações que a empresa desenvolve na área social do município, que visa retribuir à comunidade itabunense um pouco do que a empresa retira em forma de força de trabalho e de lucro, na venda de seus produtos, reiterando a responsabilidade social da TriFil com os municípios onde possui unidades fabris.

Bueno lembrou também que, além das cestas básicas que são doadas mensalmente, a empresa atua em outras áreas, como a de educação, apoiando projetos culturais e educativos da Secretaria de Educação e Cultura e projetos de ambientais, como a entrega de recipientes para o recolhimento de lixo, e de preservação das margens do rio Cachoeira, junto à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Seduma).

“É uma forma de mostrarmos para a comunidade que conhecemos as dificuldades que enfrenta e que estamos participando de ações para minimizá-los, dentro do possível”, assegurou o diretor. A secretária de Assistência Social, Sandra Neilma, que recebeu das mãos de Bueno as 30 cestas básicas, também elogiou a iniciativa da empresa e convidou outros empresários locais para que sigam o exemplo e ajudem a população mais necessitada.

Em seu agradecimento, Sandra Neilma disse que é muito bom ver que empresas do porte da TriFil, ajudando a administração pública a minimizar as mazelas da população mais carente, exemplo que deveria ser seguido por outros empresários de nossa cidade, em especial neste período natalino, onde o apelo à solidariedade e ao sentimento de fraternidade é maior.

Complemento - Outro empresário que atendeu aos apelos da secretaria e decidiu dar a sua colaboração para a complementação das cestas, que foram entregues pela empresa TriFil, foi o diretor da empresa Moinho Grapiúna, José Erailton da Gama, que contribuiu com dois fardos de pacotes de café da marca Lavoura, manufaturada e distribuída pela empresa.

Erailton lembrou que é importante a participação nestas ações assistenciais, sempre que possível, pois, embora não haja lucro financeiro para a empresa, há uma recompensa ainda maior que é o reconhecimento social que esta recebe o que, muitas vezes, pode representar muito mais que o ganho financeiro.

Ações como esta têm um custo baixo para as empresas e um alcance social muito grande, lembrou Erailton, que acredita no trabalho que a SAS vem desenvolvendo e, por isso, resolveu dar a sua cota de colaboração. “Sei que não é muita coisa, mas se cada um de nós fizer um pouquinho, a coisa atinge patamares inimagináveis e pode atingir os objetivos traçados de melhoria da qualidade de vida de uma população que está muito sacrificada”, concluiu. (Fonte: Ascom de Itabuna)